domingo, 10 de fevereiro de 2013

Argo

Este texto não possui o intuito de ser uma crítica, mas um comentário sobre o filme.



Argo tem um inicio bastante simples. Algumas imagens, que sugerem ser "story-boards" que contam um pouco da história do Irã com uma narração ao fundo. Estes story-boards se assemelham muito às famosas histórias em quadrinhos que são cada vez mais invadindo as salas de cinema.
Vamos ao enredo de Argo. O título do filme remete ao título de um falso filme que será utilizado como argumento para que um membro da CIA entre no Irã e resgate alguns cidadãos americanos que estão escondidos na casa do embaixador do Canadá, depois que alguns iranianos invadiram a embaixada americana. O filme falso será a desculpa que ele irá inventar para levar estes seis estadunidenses de volta para sua terra.
A história parece típica dos filmes de ação fabricados e vendidos por Hollywood todos os anos, e que poderia se aproveitar deste momento em que o mundo inteiro vê o Irã como vilão e fazer deste país o vilão do filme. Mas é um história verídica, o que nos faz retornar para o confronto do primeiro paragrafo. Por que apresentar a realidade, a história real de um país em histórias em quadrinhos?
Argo nos trás um belo questionamento. A realidade está cada vez mais próxima da ficção. Talvez a realidade se baseie na ficção. Por isso, um dos favoritos ao Oscar de 2013 é um filme baseado em uma história real, que parece ficção, porque a melhor ficção, é a realidade.

Direção: Ben Affleck
Roteiro: Chris Terrio
Produzido por: Ben Affleck, George Clooney, Grant Heslov.
Estrelado por: Ben Affleck, Alan Arkin, John Goodman.
2012



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...