quarta-feira, 20 de abril de 2011

American Graffiti de George Lucas

por: Yves São Paulo

George Lucas é um grande diretor. Muitos não o consideram devido ao sucesso financeiro de suas produções, mas se não fossem, Lucas seria um diretor aclamado no mundo do cinema.
Na década de 1970 quando ele dirigiu seus três primeiros longas ele provou para muitos o seu potencial como artista, sendo que foi indicado ao Oscar duas vezes como diretor, uma por sua obra mais famosa, "Star Wars" ou "Guerra Nas Estrelas" (1977), e outra pelo filme que lhe deu crédito para fazê-la, "American Graffiti" ou, como foi traduzida por aqui "loucuras de verão" (1973).
George Lucas vinha de um estrondoso fracasso comercial e de crítica, um filme "de arte", uma espécie de refilmagem de um curta-metrgem seu de sucesso (feito quando estava na universidade) pelo qual ganhou alguns prêmios e que terminou por chamar a atenção de alguém, que já era cultuado pelos jovens ou aspirantes a cineastas, Francis Ford Coppola, que se tornou o padrinho de Lucas em Hollywwod e produtor de seus dois primeiros filmes.
American Graffiti é a versão de "Os Boas Vidas" americana. George fez algo muito parecido com o que Fellini fez. A trama apresenta um grupo de jovens que moram em uma cidadezinha do interior na ultima noite de dois deles, que vão deixar a cidade para ingressarem a universidade. O filme é uma comédia banhada pelo inicio do rock 'n' roll e garotos em seus carros. Temos quatro jovens.
Curt (Richard Dreyfuss) um dos garotos que vai para a universidade, mas no ultimo momento fica em dúvida, segundo Lucas, é o personagem que mais se parece com ele, e que termina por se envolver com um grupo de punks. Steve (Ron Howard) é o garoto popular desejado por todas as garotas da escola, e que no inicio da noite parece ter certeza de que vai sair da cidade mas no fim dela fica balançado por causa de sua namorada Laurie (Cindy Williams) que vai ficar na cidade pois ainda não terminou seus estudos. John (Paul LeMat) um garoto que aposta corridas com quem quiser desafiá-lo e Terry (Charles Martin Smith) um garoto que não parece ter nenhum futuro (como nos será dito posteriormente) e que tenta ser popular usando o carro de Steve.
O filme é um retrato de uma geração que chegava ao fim que tinha como grandes preocupações a saída de "casa para encontrar uma nova casa", geração esta que seria sacudida pouco tempo depois pela guerra do Vietnã e pelo movimento Hippie (e junto com ela a mudança do estilo de se fazer rock 'n' roll).
O filme foi indicado a cinco Oscars, incluindo melhor filme e melhor diretor. É só uma prova de uma grande cineasta que o mundo deixou de ter por causa de críticas ofensivas a um belo trabalho.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...