domingo, 20 de março de 2011

Crepúsculo dos Deuses de Billy Wilder

por: Yves São Paulo

"Crepúsculo dos Deuses" (sunset boulevard, 1950) é uma obra tão grande quanto o próprio cinema. Billy Wilder é um autor, e disso ninguém discorda, já que seus filmes eram (em muitos casos) escritos, produzidos e dirigidos por ele mesmo.
"Sunset Boulevard" começa com o nome da famosa rua de Hollywood (que dá título ao filme) a câmera recua para trás para exibir carros de polícia, que o narrador diz ser do departamento de homicídios. Os carros entram em uma mansão da rua, e vão até a piscina retirar um corpo, o corpo do homem que narra o começo do filme, Joe Gillis.
Joe Gillis (William Holden) era um escritor de cinema que não se deu muito bem em Hollywood e que pensava em voltar para sua terra natal e admitir a derrota perante aqueles que ficaram. Cheio de dívidas e corr
endo o risco de perder o seu carro, Gillis tenta vender uma história para um estúdio ou que seu agente lhe empreste o dinheiro para pagar sua dívida, mas não consegue êxito algum. Passado o tempo que ele tinha para entregar o dinheiro e salvar seu carro, ele é perseguido pelos cobradores que querem o seu carro, mas fura o pneu e acaba tendo que esconder seu automóvel em uma mansão que ele julgava abandonada. Mas ela não estava, ela estava apenas esquecida por fora como a sua moradora, Norma Desmond (Gloria Swanson) grande estrela do cinema mudo.
Neste filme Wilder trata de algo que estava apenas no começo, o esquecimento dos astros que um dia foram amados por todos. Na cena em que Norma Desmond volta ao estúdio pessoas falam "achei que ela estivesse morta", um sinal claro de que um astro, por muitas vezes, só está vivo enquanto faz sucesso e quando acaba ele está morto. Ao colocar a veterana do cinema esquecida pelo público que a amou, junto à um homem mais jovem, o autor coloca que os aspirantes a astros fazem de tudo para ter um lugar ao sol, já que junto a alguém que tenha uma relativa influência perante aqueles que fazem os filmes será mais fácil a escalada ao estrelato.
Na época em que foi lançado, o filme chocou milhares de pessoas por escancarar aquilo que eles não queria ou fingiam não ver. Para completar, Wilder chamou para fazer um ponta astros que já haviam caído no esquecimento como Buster Keaton, grande astro de outrora, para comprovar aquilo que ele exibia na tela. Com este longa-metragem Billy Wilder ganhou o Oscar de melhor roteiro com este filme inesquecível.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...