segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

(500) Dias Com Ela de Marc Webb

por: Yves São Paulo

"Mais uma comédia romântica" diriam muitas pessoas ao chegar ao cinema e ver o título e encarar o pôster de "(500) days of summer" (Marc Webb, 2009), mas como o narrador fala logo no inicio da trama, "esta não é uma história de amor". Narrado de
forma não linear que passeia entre os altos e baixos do relacionamento entre Tom e Summer (daí o título em inglês), este filme do estreante Marc Webb logo no inicio deixa isso claro, logo após os créditos inicias quando Tom (Joseph Gordon-Levitt) está na cozinha de sua casa quebrando seus pratos por causa de mais uma decepção por causa de Summer(Zooey Deschanel). É aí que fica a deixa para que Webb possa apresentar a grande vilã da história.
"Days of Summer" é um filme simples e que poderia ser mais um, se não fosse a inversão dos valores comuns deste tipo de trama. Aqui nós temos o garoto que quer se apaixonar e a garota que não quer um relacionamento sério, que junto com a narração não linear da história faz com que o filme atinja seu diferencial das demais produções do gênero.
Marc Webb conseguiu mostrar seu potencial como cineasta graças ao ótimo roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber, que enchem o filme com homenagens ao cinema com referências à filme como "Noivo Neurótico, Noiva Nervosa" (Annie Hall, Woody Allen, 1977), "A Primeira Noite de um Homem" (the graduate, Mike Nichols, 1969) e "O Sétimo Selo" (det sjunde inseglet, Ingmar Bergman, 1956) assim como referências à música como o Beatle preferido da Summer ser o Ringo e ambos os personagens principais gostarem do The Smiths.
Este é mais um filme que mostra a capacidade dos novos cineastas de renovarem gêneros que pareciam batidos e fazer aparecer dali algo novo, como se o gênero ressurgisse das cinzas, ou até mesmo que não o fosse. Tanto é um filme bem feito que Marc Webb foi contratado para dirigir a nova trilogia do Homem Aranha.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...