quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Bastardos Inglórios

por: Yves São Paulo

Para um filme realmente conquistar o público ele tem que lhe prender
durante os dez minutos iniciais e conseguir um final incrível, senão a plateia se cansa e o resultado do boca a boca poderá ser desagradável. Conseguir fazer com que pessoas fiquem interessadas em algo em apenas dez minutos é uma tarefa árdua e
nem sempre alcançada pelos cineastas, mas este é um problema que não parece perturbar a imaginação do diretor de "Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds, 2009), já que para o inicio da película ele praticamente cria um filme separado, com um texto forte que alterna diversas línguas, que envolve o espectador em um suspense que parece interminável.
Por isso Quentin Tarantino é um dos maiores cineastas pós Nova Hollywood. Ele consegue trazer de volta ao cinema norte americano elementos que haviam ficado para trás, na década de 1970. Incorporando em sua narrativa a divisão do filme em capítulos, e apresentando aqueles personagens que merecem ser apresentados. Unindo elementos do novo cinema com o classicismo dos nazistas Tarantino consegue criar uma obra única, que surpreende à todos os cinéfilos.
As novas gerações de cineastas que queiram fazer filmes belos, mesmo que não sejam agradáveis aos olhos de alguns, mas que são verdadeiras expressões de arte devem se espelhar em cineastas que conseguem encontrar a sua marca e fazer dela um sucesso, como Quentin Tarantino.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...