sábado, 23 de janeiro de 2010

O Inquilino de Alfred Hitchcock

por: Yves São Paulo

Um assassino que mata apenas mulheres loiras. É esta a história de "O Inquilino"(the lodger, 1927) um dos primeiros filmes do mestre do suspense. O longa-metragem, disponível em DVD no Brasil, mudo, de 79 minutos, é uma exibição de quem foi Hitchcock para o cinema.
Existe em Londres um assassino que tem preferência por matar mulheres loiras. Em momento algum ele aparece no filme (coisa que Steven Spielberg repetiu em "Encurralado" quase 40 anos depois). É quando aparece um rapaz misterioso na casa dos Bunting. A cena em que o jovem entra na casa é clássica. Primeiro ele está todo agasalhado, e com o rosto parcialmente coberto, a senhora Bunting fica assustada, então o rapaz retira o pano do rosto e pede o quarto de aluguel.

A filha dos Bunting é uma loira, o que os deixa assustados com a presença daquele estranho, mas logo ela faz amizade com o rapaz e ganha sua confiança acreditando que aquele jovem não é o Vingador, nome dado ao assassino. Só que a jovem é namorada de um detetive que desconfia do jovem e vai investigá-lo.

Não é uma trama complicada, nem exige de um alto orçamento, é algo que se encaixava perfeitamente no padrão do cinema mudo inglês. É este tipo de filme que deveria ser desenvolvido aqui, em um país onde os cineastas não conseguem dinheiro para suas produções, sendo que filmes de suspense muitas vezes tem boa bilheteria, por serem muitas vezes simples e inteligentes e em sua maioria exigem orçamentos não tão grandes, como a filmografia de Alfred Hitchcock.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...